o que é hiperatividade

O que é hiperatividade?

A hiperatividade é um transtorno neurobiológico que afeta principalmente crianças em idade escolar, mas também pode persistir na vida adulta. Caracteriza-se por um padrão persistente de desatenção, impulsividade e hiperatividade, que interfere no funcionamento social, acadêmico e profissional do indivíduo. Este transtorno é mais comum em meninos do que em meninas, e pode ser diagnosticado por um profissional de saúde mental com base em critérios específicos.

Sintomas da hiperatividade

Os sintomas da hiperatividade podem variar de pessoa para pessoa, mas geralmente incluem dificuldade em manter a atenção em tarefas, impulsividade, inquietude, dificuldade em seguir instruções, falar excessivamente e interromper os outros. Estes sintomas podem causar problemas significativos no dia a dia do indivíduo, afetando suas relações interpessoais e seu desempenho acadêmico ou profissional.

Causas da hiperatividade

As causas exatas da hiperatividade ainda não são totalmente compreendidas, mas acredita-se que uma combinação de fatores genéticos, ambientais e neurobiológicos possa estar envolvida no desenvolvimento deste transtorno. Estudos sugerem que a hiperatividade pode ser hereditária, ou seja, pode ser transmitida de pais para filhos. Além disso, exposição a toxinas ambientais, complicações durante a gravidez e parto, e desequilíbrios químicos no cérebro também podem contribuir para o surgimento da hiperatividade.

Diagnóstico da hiperatividade

O diagnóstico da hiperatividade é feito por um profissional de saúde mental, como um psiquiatra ou psicólogo, com base em uma avaliação detalhada dos sintomas e do histórico médico do paciente. É importante descartar outras condições médicas que possam estar causando os sintomas, como problemas de visão ou audição, antes de chegar a um diagnóstico de hiperatividade. Testes psicológicos e questionários também podem ser utilizados para auxiliar no diagnóstico.

Tratamento da hiperatividade

O tratamento da hiperatividade geralmente envolve uma abordagem multidisciplinar, que pode incluir terapia comportamental, terapia cognitivo-comportamental, terapia ocupacional, uso de medicamentos e intervenções educacionais. A terapia comportamental visa ensinar habilidades de autocontrole e organização, enquanto a terapia cognitivo-comportamental ajuda o indivíduo a identificar e modificar padrões de pensamento negativos. Medicamentos como estimulantes e não estimulantes podem ser prescritos para ajudar a controlar os sintomas da hiperatividade.

Impacto da hiperatividade na vida diária

A hiperatividade pode ter um impacto significativo na vida diária do indivíduo, afetando suas relações interpessoais, seu desempenho acadêmico ou profissional, e sua autoestima. Crianças com hiperatividade podem enfrentar dificuldades na escola, com problemas de comportamento e desempenho acadêmico abaixo da média. Adultos com hiperatividade podem ter dificuldade em manter empregos estáveis, relacionamentos saudáveis e cumprir responsabilidades do dia a dia.

Como lidar com a hiperatividade

Lidar com a hiperatividade pode ser desafiador, mas existem estratégias e recursos disponíveis para ajudar o indivíduo a gerenciar seus sintomas e melhorar sua qualidade de vida. Estabelecer rotinas e horários regulares, praticar técnicas de relaxamento, manter uma alimentação saudável e equilibrada, praticar atividades físicas regularmente, e buscar apoio de profissionais de saúde mental são algumas das maneiras de lidar com a hiperatividade de forma eficaz.

Conclusão

Em resumo, a hiperatividade é um transtorno neurobiológico que afeta a atenção, impulsividade e hiperatividade do indivíduo, interferindo em seu funcionamento social, acadêmico e profissional. Com o diagnóstico correto e o tratamento adequado, é possível gerenciar os sintomas da hiperatividade e melhorar a qualidade de vida do indivíduo. É importante buscar ajuda de profissionais de saúde mental para obter um diagnóstico preciso e um plano de tratamento personalizado.